Notícia

Razões para investir em Big Data

Razões para investir em Big Data
Calcula-se que produzimos diariamente 2,5 quintilhões de bytes, com crescimento exponencial desse volume a cada ano. Essa produção de dados tem sido maior do que a capacidade de analisá-los. A enorme quantidade de informação gerada e o volume de interações entre usuários, como usar GPS, escrever ou responder tuítes,  e e-mails, compõem o Big Data – um gigantesco e interminável tsunami de dados estruturados e não estruturados produzidos em massa e de forma contínua.

Big Data significa oportunidade de gerar fortunas, a partir do processamento de extensos conjuntos de dados, explorando tendências, aprimorando processos de decisão ou gerando negócios graças às oportunidades de descoberta de conhecimento em base de dados (KDD) criadas por todos os tipos de pesquisas e ferramentas de análise. Aqui estão 3 valiosos motivos para pessoas e empresas investirem em Big Data:

1. Expectativas criadas por uma onda de investimento
Gigantes de tecnologia como Amazon, Google e Microsoft já largaram na frente, acompanhados pela IBM e outras marcas famosas do Vale do Silicio. Em 2016, o setor obteve mais de US$ 1 bilhão em financiamento, superando o ano anterior. Em 2015, houve um aumento de 25% em Big Data. Dados de um relatório de 2015 da Gartner, principal empresa de pesquisa e consultoria do mundo, revelaram que 75% das empresas pesquisadas iriam investir (ou planejavam investir) nos próximos dois anos em Big Data.

2. Onipresença do Big Data
À medida em que o Big Data ganha cada vez mais relevância para as empresas, surgem maneiras efetivas de mineração e análise de dados, aumentando de forma inquestionável o valor das análises para a tomada de decisão das empresas. Entretanto, a capacidade de análise ainda evoluiu muito pouco uma vez que só pequena fração dos dados que produzimos está sendo analisada.
Considerando a quantidade imensa de dados que a Internet das Coisas tem o potencial de revelar, não há mais espaço para a demora, o que adiaria que as empresas experimentassem benefícios como:
  • Otimização no desenvolvimento e implantação de produtos
  • Maior consistência na tomada de decisões
  • Redução de custos
  • Avanços nas pesquisas de doenças
  • Proteção de segurança cibernética
  • Redução da alocação de tempo
  • Inovações na indústria, comércio e serviços
3. Mercado em constante expansão
Dan Vesset, vice-presidente de Análise e Informação do International Data Corporation, reportou o seguinte em relatório da IDC: "A disponibilidade de dados, uma nova geração de tecnologia e uma mudança cultural para a tomada de decisões baseadas em dados continuam a impulsionar a demanda por grandes tecnologias e serviços de dados e análises". Até o ano 2020, o mercado de Big Data e Análise de Negócios será de US$ 203 bilhões. A previsão da IDC é muito relevante, pois foi ela que também previu com precisão que a receita do setor atingiria US$ 130 bilhões até o final de 2016. Não é “boom”. É crescimento certo. E as empresas que aproveitarem esta oportunidade estarão em enorme vantangem competitiva em seu mercado. 

Fontes: Inside BigData, Solutions Review

 
  • Enviado por: Marketing & Communication